5 dias em Toronto – Canada (Nov. 2017)

á Primeiramente, pegamos uma bela promoção da Air Canada com voo direto de Guarulhos que custou R$ 1.800 por pessoa, ida e volta, incluindo todas as taxas, e parcelava em 10x (oportunidade que não dá pra escapar)!

Aqui já estávamos loucas para viajar e eu marquei pro mês seguinte. Emendamos um feirado e pegamos 3 dias de abono no trabalho.

Novembro é um mês bem frio em Toronto, mas ainda não é inverno e pouquíssima probabilidade de cair neve.

Saímos atrás de roupas termicas e bons casacos com os amigos, já que pegaríamos temperaturas negativas por lá e pronto. Bora embarcar!

Saga nº 1: assim que compramos a passagens for ver hospedagem e o mais barato seria alugar um quarto pelo Airbnb. Locamos um quarto excelente e barato, a menos de 10 minutos da estação de metrô com vários comercios bons na frente. O difícil foi convencer que eu queria fazer o check-in de manhã cedo e o check-out tarde (geralmente são as 15h e as 12h, mas o voo direto chega as 06h e sai as 23h).

Saga nº 2: comprei as passagens para São Paulo por milhas e para pegar nossos 4 trechos por 22mil milhas, tivemos que ir para Congonhas, pegar um BUS da Latam para Guarulhos, numa viagem longa de 2 horas de trânsito.

 

Dia 1: 15/11/2017

Chegamos em Toronto as 06 horas da manhã (9h em Brasília) num frio de 4ºC. Na imigração a querida não teve paciência em falar Francês conosco e no fim foi tudo em inglês. Pegamos o UP Express e descemos na estação Bloor.

  • O UP Express possui 3 valores diferentes: um para Weston station (q não possui metrô), o da Bloor (com metrô na esquina) e o da Unio Station (no centro da cidade) – optei pela opção da bloor por ser mais barata que a da Union e ter metrô, ja que eu teria de gastar com passe diário do metrô para chegar a hospedagem.

 

Aproveitamos para caminhar pelo bairro que é próximo ao High Park, tomar um café no Tim Hortons e sentir o ar frio da cidade.

09:00 entramos no Airbnb, tomamos um banho e partimos para uma Dollarama porque precisávamos nos aparamentar com luvas, gorro e protetores de orelha. Depois, foi hora de partir para as compras, pois as roupas de frio que temos aqui não seguram o friozão de lá.

Paramos no shopping Yorkdale para almoçar o primeiro Poutine e depois partimos para a localmente famosa ORFUS ROAD que é uma rua, proxima a este shopping, que possui os Outlets das lojas canadenses. Passamos a tarde por lá e compramos uma coisas bem baratas: cachecois, gorros, meias, sueters, etc.

23519276_1695001053907951_1202219655470171260_n

Exaustas e sentindo o baque da viagem, voltamos para o Airbnb (no bairro Grego da cidade) para descansar um pouquinho antes de sair para jantar.

A chuva chegou em Toronto mas mesmo assim saímos para comer uma pizza deliciosa que meu amigo Chef prepara na North of Brooklyn Pizzeria, que fica no bairro gay da cidade.

 

Dia 2: 16/11/2017 (quinta)

Acordamos mais tarde para podermos descansar bem

23722597_1696328217108568_169169417084572555_n

e esse foi o dia de conhecer o Centro, Financial District, Union Station, a Old Toronto e a Bay Front – Fomos ver de perto algumas coisas da qual conhecíamos apenas pela internet.

Almoçamos num Pub Irlandês super bacana da Yonge Street e depois subimos para o City Hall, Eaton Centre e Dundas Square.

Aproveitamos para ver os preços das lojas e entrar na Winners e na Marshalls que sempre nos da a oportunidade de comprar algo bom por um preço justo.

Para concluir, paramos na varanda do bar Jack Astor’s que fica na Dundas Square para beber uma cerveja, jantar e admirar a vista. Lá vimos os primeiros flurries de neve.

Dia 3: 17/11/2017 (sexta)

Acordamos umas 9 horas e fomos tomar um belo café da manhã em um diner que eu já havia pesquisado na internet e fica ao lado da Coxwell station (line 2), o Bus Terminal.

Fomos andar pelo High Park, que é o maior parque de Toronto e aproveitamos para tomar um chocolate quente (esse dia pegamos senção térmica de -6ºC durante todo o dia).

23622504_1701354939939229_8910305664034611074_n

Depois de uma boa caminhada, partimos para a Spadina Av. onde fica a Chinatown, aproveitamos para visitar o beco do Graffit Alley, e a região aonde fiquei hospedada em 2015 quando realizei um intercâmbio curto de inglês. (infelizmente o hostel foi vendido e demolido). – Entramos numa Dollarama para comprar meias e palmilhas pois estava tão frio que os dedos dos pés estavam congelados. Esquentamos por dentro com um café e partimos para conhecer a University Avenue e o prédio da Assembleia Legislativa da cidade.

Por fim, já de noite, fomos ver a CN Tower e encontrar um amigo nosso na cervejaria Amsterdam que fica na beira do Lake Ontario. Adorei o local e as cervejas! (deu pra sair alegrinha)

 

Dia 4: 18/11/2017 (sábado)

Dia super chuvoso!!!23621630_1698704426870947_4559534619865192720_n Aproveitamos para tomar um brunch as 10h no mesmo Diner do

 

dia anterior.

Neste sábado frio fomos primeiro à Casa Loma mas prefirimos não entrar. Depois batemos perna no centro, passamos na Catedral St. James e fomos também ao St. Lawrence Market. Este dia já sabíamos que íamos ao Toronto Christmas Market a noite e estávamos nos poupando um bocado. Além da chuva, estava frio e, por isso, aproveitamos bem as cafeterias da cidade para relaxar e esquentar.

As 17h, já noite, saímos para o Mercado de Natal que acontece anualmente no Distillery District, um bairro antigo e charmoso na velha Toronto.

O lugar é cuidadosamente montado e o ar Natalino está presente nas ruelas de pedra do local. Comemos muito, ouvimos coral de Natal, batemos muitas fotos e no fim entramos na Mill St. Brewery que é uma Cervejaria local muito famosa com um bar aconchegante e descontraído. Dia perfeito!

DO2KiG7VwAAd-GA

Dia 5: 19/11/2017 (domingo)

Último dia, infelizmente…

Café rápido no Tim Hortons, fomos apreciar os prédios históricos da Universidade de Toronto (UofT). O dia estava ensolarado e parte das ruas estavam travadas para a Passagem do Papai Noel: a famosa The Santa Claus Parade.

uoft_uc-east_300dpi.jpg

Esse dia não programamos nada. Saímos curtindo a cidade, andando calmamente sem ansiedade.

Curtimos uma boa parte da Parada no centro da cidade, depois fomos nos deliciar com o último Poutine no recomendado Smoke’s Poutinerie , andamos bastante nos velhos Street Cars e demos aquela última passadinha no mercado, é claro.

Por fim fomos abençoadas com a neve aparecendo em Toronto e deixando nossos cachecóis cheios de floquinhos brancos!

Foi hora de arrumar as malas e partir pro aeroporto.

23845541_1413634452087596_4306351402429324785_o

 

Observações:

As pessoas sempre me perguntam se vale a pena comprar coisas no Canadá em comparação com os Estados Unidos.

Talvez. Na maioria das vezes não.
Apesar do dolar canadense custar menos que o americano, lá pagamos imposto sobre tudo (menos comida) e nos EUA não! Sem contar que no Canadá o mesmo produto custa um pouquinho a mais que nos EUA.

 

Atrações:

Nesta viagem curta decidimos não gastar com os passeios turisticos da cidade.
Quando eu fui em 2015 para Toronto, fiquei um mês e pude aproveitar o CityPass para passear em varios locais, mas desta vez o tempo era curto e prefirimos explorar a cidade. De qualquer maneira, fica alguns preços aí para vocês terem uma ideia:

CN Tower: CAD$ 36 + imposto 13% (por pessoa)
Aquario Ripleys: CAD$ 35  + imposto 13% (por pessoa)
Royal Ontario Museum: CAD$ 20  + imposto 13% (por pessoa)
Casa Loma: CAD$ 24  + imposto 13% (por pessoa)
Toronto Zoo: CAD$ 23

Citypass com todas essas atrações: CAD$ 86  + imposto 13% (por pessoa)

Anúncios

40 coisas inspiradoras que vale a pena tentar fazer antes de completar 50 anos.

  1. Ir um show de sua banda favorita.
  2. Perdoar alguém de seu passado. Prender-se à amargura é como comprar veneno e beber sozinho, então perdoe – mesmo que seja apenas para o seu benefício.
  3. Cortar todos os amigos tóxicos. Eles nunca vão mudar, e você não precisa de sua negatividade.
  4. Sair de férias com seus melhores amigos. Mesmo que seja apenas uma noite longe do habitual.
  5. Viajar sozinho. Você pode passar o dia fazendo exatamente o que quer, e vai se apaixonar por estar sozinho mais uma vez.
  6. Perdoar seus pais por quaisquer erros que cometeram ao te criar. Ninguém é perfeito, e todos cometem erros.
  7. Marcar uma massagem depois de um dia estressante. Você merece isso!
  8. Comprar café ou almoço para alguém que precisa. Você vai se sentir muito melhor depois disso.
  9. Ler os livros que todo mundo sempre comenta.
  10. Fazer uma refeição sozinho. Vestir uma roupa que você ama, pedir sua refeição favorita e sair quando estiver pronto.
  11. Oferecer-se para ajudar uma boa causa.
  12. Assistir seu filme favorito novamente.
  13. Completar um desafio físico.
  14. Saia do trabalho que você odeia.
  15. Começar alguma coisa do zero. É uma sensação incrível criar algo belo.
  16. Aprender uma língua estrangeira. Isso facilitará suas viagens, e vai expandir a sua perspectiva do mundo.
  17. Encontrar uma frase ou citação que te mova e torná-la seu mantra pessoal.
  18. Assistir ao pôr do sol. Pode ser um clichê, mas é realmente bonito e inspirado.
  19. Superar um medo que teve por um longo tempo.
  20. Mimar-se com algo que você realmente quer, como um par de sapatos caros. Não há problema de vez em quando – você merece possuir algo que te faça sentir-se feliz!
  21. Enviar flores a seus pais e dizer-lhes que os ama.
  22. Escrever uma carta para o seu parceiro ou filho para dizer-lhes o quanto você ama e cuida deles. Todo mundo merece se sentir amado.
  23. Fazer um esforço para gostar de algo que atualmente não gosta, como um gênero musical.
  24. Cultivar uma planta desde a semente.
  25. Visitar todos os marcos históricos de seu país. Isso irá ajudá-lo a aprender mais sobre o seu país, e você será inspirado pelas belas coisas que vir.
  26. Aperfeiçoar-se para o seu emprego dos sonhos. Você nunca sabe o que vai acontecer!
  27. Ser um mentor para alguém que você conheça. Poderia ser um colega de trabalho, um amigo ou alguém da sua família – há pessoas em todos os lugares que estão procurando ajuda e aconselhamento.
  28. Ficar sem tecnologia por uma semana. Você vai desfrutar de uma semana muito tranquila e pacífica.
  29. Fazer algo de que você poderá se arrepender mais tarde. Às vezes as melhores coisas acontecem quando decidimos correr um risco.
  30. Passar uma noite acampando sob as estrelas.
  31. Começar o seu próprio negócio.
  32. Viver em um lugar totalmente diferente de sua cidade natal. Isso irá ampliar seus horizontes e ajudá-lo a entender perspectivas alternativas.
  33. Eliminar um mau hábito, por exemplo, comer muito em todas as refeições.
  34. Enviar uma mensagem para o seu herói para que ele saiba o quanto significa para você. Mesmo que ele nunca leia, você vai se sentir melhor ao escrever.
  35. Ser um tolo sem se sentir embaraçado.
  36. Fazer um piquenique sozinho. Você vai aprender a gostar de si mesmo.
  37. Ler piadas e rir até suas costelas doerem.
  38. Imprimir suas fotos favoritas e colocá-las em quadros em sua casa.
  39. Aprender algo que você nunca imaginou antes.
  40. Perdoar-se pelo o que se arrepende de ter feito.

Seus cavalos já passaram?

Na verdade a história tem três cavalos:

horse

O Primeiro – é o “cavalo selado” que passa à nossa porta. Só que é um cavalo bravo, que precisa ser domado. Se você estiver preparado, pode monta-lo e ir embora. Irá doma-lo e conseguirá tudo dele. Se ainda não estiver preparado e resolver monta-lo assim mesmo, será jogado no chão muito mais cedo do que se pode imaginar.

O Segundo – É um cavalo sem sela, que passa à nossa porta de mansinho. Se você tiver uma sela ele o levará por todos caminhos e será seu amigo. Mas se você não tiver a sela e resolver montá-lo assim mesmo, mais cedo ou mais tarde cairá dele.

 

O Terceiro – É um cavalo que passa à nossa porta sem sela e uma pata machucada. Você precisa ter uma sela e muita paciência para curar a pata machucada. Quando a pata estiver curada ele o levará aos confins da terra. Se tiver a sela e faltar-lhe paciência para esperar a pata machucada ficar curada e monta-lo mesmo assim, ele tropeçará e você e ele irão por terra.

Por que só falamos do primeiro cavalo?
Porque é o único que passa estrepitosamente à nossa porta e a maioria das pessoas o percebem. Os outros passam de mansinho e de mansinho vão embora. Para montar os cavalos é preciso viver a vida e aprender a ser sábio.

 

Como a grande maioria das pessoas passam ansiosamente pela vida, elas sequer conseguem ver o primeiro cavalo.

 

Conta à lenda que eles passam geralmente entre os períodos: o primeiro passa dos 15 aos 30 anos; o segundo dos 30 aos 45 anos e terceiro dos 45 aos 65.

Agora tem um detalhe: somente você poderá saber se um dos seus cavalos já passou. Ninguém mais!!!

 

O que aprendi depois dos 30

Aprendi que qualidade é mais importante que quantidade. Aprendi que se respeitar é mais importante do que impressionar. Aprendi a gostar mais de quem eu sou, do que da pessoa que os outros querem que eu seja.

Aprendi a buscar o equilíbrio e ser mais honesta com os meus anseios, e a não deixar que o que os outros fazem, desejam ou conquistam tenha impacto na minha vida. Aprendi a ficar focada em coisas que me façam feliz e me tragam satisfação, e não apenas em coisas que possam me trazer dinheiro.

Aprendi que o tempo é precioso e não vale a pena gastá-lo com o que vai me deixar chateada ou entediada. Aprendi a colecionar momentos e sabores, ao invés de coisas materiais que se compra em lojas. Aprendi que não vale a pena encher a cara e ir trabalhar atrasada no outro dia de ressaca.

Aprendi a valorizar mais os meus princípios e valores. Aprendi a não dedicar a minha amizade a pessoas que não estão tão conectadas comigo. Aprendi que é preciso ter muito cuidado com relacionamentos tóxicos e pessoas âncoras. Aprendi a reconhecer para mim mesma quando sinto ciúmes, raiva ou inveja. E aprendi a pensar sobre isso até o ponto de entender de onde vêm esses sentimentos para poder me reconciliar comigo e com as minhas fraquezas.

Aprendi que a grama do vizinho nem sempre é tão verde quanto parece, e se realmente é, não é por pura sorte, mas porque ele se dedicou muito ao jardim (na maioria das vezes)! Aprendi que falar outra língua faz toda a diferença na vida profissional e pessoal. E aprendi o quanto é saudável ter um dinheiro guardado e uma conta corrente positiva.

Aprendi que mais importante do que ter um corpo bonito a qualquer custo, é ter saúde. Aprendi que as partes mais importantes do meu corpo são o coração e o cérebro e não os glúteos e seios. Aprendi que não dá pra sair de casa sem filtro solar. E que fio dental e relaxante muscular devem estar sempre na bolsa ou na gaveta do trabalho.

Aprendi que reclamar não adianta se eu não descruzar os braços e arregaçar as mangas. Aprendi que a minha vida está só começando, e que eu não preciso ser tão ansiosa.
Aprendi que tomar um belo café pela manhã faz toda a diferença para o dia.

E aprendi que a felicidade é muito subjetiva, e que algumas pessoas preferem comprar, outras preferem conquistar. E que para alguns a felicidade é grande e cara, e para outros ela pode ser pequenina e passar voando, como uma borboleta.

tim-wright-127008

Porque decidi vender meu carro e investir o dinheiro?

Post inspirado pelos verios e ofli

Certamente, há 3 meses, esse foi um passo maravilhosamente bem dado.

Tudo começou com a vontade de querer mais liberdade e claro, com a indignação de ser “assaltada” com o altíssimo preço que pagamos por sermos escravos de um automóvel, aonde culturalmente somos criados para ter sempre um ou dois na garagem.

No nosso caso:

  • moramos perto do trabalho e o tempo no transporte é curto e as conduções são vazias;
  • com isso não enfrentamos trânsito ruim (escolher morar no centro foi opção há três anos qndo percebemos que ter qualidade de vida é ter Tempo)
  • o comércio de Brasília é muito completo e variado;
  • estamos muito próximas do metrô e do ônibus;
  • não temos filhos;
  • nossos estudos são online (faculdade e cursos de idiomas);

Vantagens de ficar sem carro:

  1. Não me preocupo com estacionamento (nem pago por isso);
  2. Não me importo com o posto que tem a gasolina mais barata;
  3. Não pago mais para lavar o carro;
  4. Menos uns impostos a pagar: IPVA, licenciamento e DPVAT;
  5. A possibilidade de adquirir multas de trânsito caiu drasticamente (Brasília existe um exército de “pardais”);
  6. Posso beber sempre que eu quiser;
  7. Não pago mais seguro;
  8. Não me preocupo com flanelinha;
  9. Não precisa ter dinheiro na carteira pra andar de Uber ou Cabify;
  10. Não me preocupo e nem pago pelas revisões e manutenção do carro;
  11. Acabo me exercitando um pouco mais, pois faço pequenas caminhadas diárias;
  12. O dinheiro do carro está rendendo num fundo de investimentos;
  13. Não possuo um bem na garagem depreciando dia após dia.

Desvantagens de ficar sem carro

  1. Ter que suportar a falta de educação e o mal humor dos motorista e cobradores;
  2. Ficar desconfiada toda vez que tô numa estação de metrô ou ponto de ônibus;
  3. Limpo meus sapatos com mais frequencia agora;
  4. Fico suada às vezes na caminhadinha;
  5. Tenho que esperar em média 5 minutos pela chegada de um motorista quando peço no App.

 É claro que não é uma decisão fácil e que isso não se encaixa para todos os perfis. (longe de mim querer evangelizá-los). Sabemos que o transporte público no Brasil é um lixo !

Mas vamos falar de custos:

depreciação

Note que o carro depreciou na média de R$1.200 por ano e que além de economizar aquilo tudo ali por ano, o valor está investido somando ganhos que a longo prazo pode dar pra fazer boas coisas.

Note que esses valores médios na tabela estão bem baixos, pois não contei troca de peças caras que estragam com o tempo como escapamento, armotecerdores ou troca de pneus. Calculei uma multa média por ano e 33,00 por mês de estacionamento, mas em Shoppings e Cinemas muitas vezes gastamos mais pois Brasília tem um custo bem alto.

Hoje, nós duas juntas, gastamos na média de 280,00 de ônibus e 100,00 de Uber por mês, o que dará aproximadamente R$4.500 por ano. Além disso o dinheiro rende no Fundo, aproximadamente,  uns 14% ao ano.

Coisas que mudaram: tenho comprado algumas coisas pela internet com frete incluso, tenho me sensibilizado mais com as pessoas nas ruas, vira e mexe um amigo oferece uma carona e eu ganho um bate-papo legal!

Passou de 2km ou ta muito Sol eu chamo Uber. Tbm para fazer compras de supermercado, sair a noite ou fim de semana, dias de chuvas e para viajar eu preferiria alugar um carro, que também não é caro como muitos pensam. (mas prefiro mesmo avião)

Por enquanto nada nos incomoda e estamos bem felizes assim, mas como tudo muda com o tempo, quem sabe daqui uns anos eu não troque tudo por uma magrela? Ou compro um caminhão? 🙂

20170105_083231

Vendido em  06/01/17: simples, econômico mas eficaz!

New York travel plan (6 days) / 6 dias em Nova York

Hello, guys!
Today, my brief about travel itinerary is the New York city (in English now :)!

Link da página traduzida pelo Google Tradutorhttps://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=y&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&u=https%3A%2F%2Ftatianasaoli.wordpress.com%2F2016%2F07%2F05%2Fnew-york-travel-plan-6-days%2F&edit-text=&act=url

Firstly we bought the air tickets(Latam  sales promotion) in the last November and then we prepare to issue Agnes’s passport. In March we took the USA Visa smooth.

 1st DAY:

We travelled on June 8th and arrived in JFK airport at 7:30am on June 9th. In Immigration Department I had a little mess because they put us on the separate queues, but soon after everything have been solved.1.jpg

We took the Air Train airport to Jamaica Station and then bought the Metrocard Unlimited (for 7 days – $30) and went to Penn Station at 34th street (big stores street in Manhattan). – Travel time approximate 60 minutes. – I was carrying a backpack and so do Agnes, then after 4 hours I was so tired and we went to the hotel.

The Hotel (Mayflower Howard Johnson) was on Long Island (1st station in Queens). We liked the room/bathroom, customer service, and physical structure a lot. I recommend it!

At 6pm we went to Rockefeller Centre, St. Patricks Cathedral and Times Square. We finished the night at Bubba Gump Restaurant (Times Square). Awesome! – They are specialized in shrimp and the theme of décor is the Forrest Gump Movie.

2

➔ That night I realized that NY is more expensive than Toronto. (touristically)

 

2nd DAY:

In this day we went to meet the Soho, Chinatown, and Little Italy for hours. We had lunch in LA NONNA Italian restaurant that’s situated at Mulberry St. and they have a delicious Marguerita pizza! (this is region that more we liked)

3

After some stores in the neighbourhood, we arrived next to Court, City Hall, World Trade Centre One and September 11 Memorial.
One place quite beautiful and sad simultaneously.

We left the hotel when dusk and took a night off. (our feet were crushed)


3rd DAY:

In the third day, we direct our trip to Art and we went to History Natural Museum and Metropolitan Museum – in the both cases we paid $1.00 each person because they accept a donation for tickets. #tip

4

We took this opportunity to meet the Central Park and stretched our legs on the grass.

We went to the hotel and we dressed up for the night at Times Square. We met the Tonic Bar Karaoke (49th with 7th) and we loved the beers, snacks, and the songs.

We left there approximately 1:00a.m. and we went to hotel seamlessly. Midway I discovered a Tim Hortons Coffeeshop enjoying to drink a ‘double double coffee’.

13412866_1080784518662944_5635773392045280098_n

4th DAY:

This day was my birthday and we went to Brooklyn. We took subway “F Line” and we got off at York Station. We met the street corner that eases up the Manhattan Bridge view (Water St/Washington St):

13418959_1080784681996261_946920600239311572_n.jpg

After the photo session, we went to Jane’s Carousel and Brooklyn Ice Cream Factory (tasty). This local is on edge Hudson River and next to Brooklyn Bridge.

5.jpg

On the occasion, we took the Water Taxi at Pier 1 and enjoyed the boat tour around Manhattan View, Liberty Statue and others five piers on the river.

We had lunch at Greenwich Village (beautiful neighbourhood) and also we went to Wall Street region. We went back to Brooklyn and ended the afternoon at Target Supermarket. 🙂

By night we went to toast my birthday to Tonic Bar Karaoke (when is cool we return) and enjoyed until 2a.m.

6.jpg

5th DAY

This day we slept in.

We had lunch in Chelsea Market and then we went for a walk in High Park.

7

We went to meet the Grand Terminal Central and we went to Mc. Sorleys Old Ale House (next to Washington Square Park) – this place is an Irish Pub wich was open at 1854 and is an excellent bar to drink an artisanal beer ($2.75 each). It’s a place full history and I wanna return as soon as possible.

13385789_972196102888233_1833161342_n.jpg

At night we met friends at Times Square.

6th DAY

Last day we did check out in the hotel at 11a.m. (leave the bags in reception) and we went to buy the last things at Marshalls Store, Bed Bath & Beyond Store and finished at Zio Ristorant (19th st between 6th av/5th av).

8.jpg

We returned to the hotel to picked up our bags and called the Limo($45) to the airport. (travel time:1 hour)

The Latam Airlines was very confused and JFK Airport was slow and crowded.

I recommend this trip. Worthwhile!