á Primeiramente, pegamos uma bela promoção da Air Canada com voo direto de Guarulhos que custou R$ 1.800 por pessoa, ida e volta, incluindo todas as taxas, e parcelava em 10x (oportunidade que não dá pra escapar)!

Aqui já estávamos loucas para viajar e eu marquei pro mês seguinte. Emendamos um feirado e pegamos 3 dias de abono no trabalho.

Novembro é um mês bem frio em Toronto, mas ainda não é inverno e pouquíssima probabilidade de cair neve.

Saímos atrás de roupas termicas e bons casacos com os amigos, já que pegaríamos temperaturas negativas por lá e pronto. Bora embarcar!

Saga nº 1: assim que compramos a passagens for ver hospedagem e o mais barato seria alugar um quarto pelo Airbnb. Locamos um quarto excelente e barato, a menos de 10 minutos da estação de metrô com vários comercios bons na frente. O difícil foi convencer que eu queria fazer o check-in de manhã cedo e o check-out tarde (geralmente são as 15h e as 12h, mas o voo direto chega as 06h e sai as 23h).

Saga nº 2: comprei as passagens para São Paulo por milhas e para pegar nossos 4 trechos por 22mil milhas, tivemos que ir para Congonhas, pegar um BUS da Latam para Guarulhos, numa viagem longa de 2 horas de trânsito.

 

Dia 1: 15/11/2017

Chegamos em Toronto as 06 horas da manhã (9h em Brasília) num frio de 4ºC. Na imigração a querida não teve paciência em falar Francês conosco e no fim foi tudo em inglês. Pegamos o UP Express e descemos na estação Bloor.

  • O UP Express possui 3 valores diferentes: um para Weston station (q não possui metrô), o da Bloor (com metrô na esquina) e o da Unio Station (no centro da cidade) – optei pela opção da bloor por ser mais barata que a da Union e ter metrô, ja que eu teria de gastar com passe diário do metrô para chegar a hospedagem.

 

Aproveitamos para caminhar pelo bairro que é próximo ao High Park, tomar um café no Tim Hortons e sentir o ar frio da cidade.

09:00 entramos no Airbnb, tomamos um banho e partimos para uma Dollarama porque precisávamos nos aparamentar com luvas, gorro e protetores de orelha. Depois, foi hora de partir para as compras, pois as roupas de frio que temos aqui não seguram o friozão de lá.

Paramos no shopping Yorkdale para almoçar o primeiro Poutine e depois partimos para a localmente famosa ORFUS ROAD que é uma rua, proxima a este shopping, que possui os Outlets das lojas canadenses. Passamos a tarde por lá e compramos uma coisas bem baratas: cachecois, gorros, meias, sueters, etc.

23519276_1695001053907951_1202219655470171260_n

Exaustas e sentindo o baque da viagem, voltamos para o Airbnb (no bairro Grego da cidade) para descansar um pouquinho antes de sair para jantar.

A chuva chegou em Toronto mas mesmo assim saímos para comer uma pizza deliciosa que meu amigo Chef prepara na North of Brooklyn Pizzeria, que fica no bairro gay da cidade.

 

Dia 2: 16/11/2017 (quinta)

Acordamos mais tarde para podermos descansar bem

23722597_1696328217108568_169169417084572555_n

e esse foi o dia de conhecer o Centro, Financial District, Union Station, a Old Toronto e a Bay Front – Fomos ver de perto algumas coisas da qual conhecíamos apenas pela internet.

Almoçamos num Pub Irlandês super bacana da Yonge Street e depois subimos para o City Hall, Eaton Centre e Dundas Square.

Aproveitamos para ver os preços das lojas e entrar na Winners e na Marshalls que sempre nos da a oportunidade de comprar algo bom por um preço justo.

Para concluir, paramos na varanda do bar Jack Astor’s que fica na Dundas Square para beber uma cerveja, jantar e admirar a vista. Lá vimos os primeiros flurries de neve.

Dia 3: 17/11/2017 (sexta)

Acordamos umas 9 horas e fomos tomar um belo café da manhã em um diner que eu já havia pesquisado na internet e fica ao lado da Coxwell station (line 2), o Bus Terminal.

Fomos andar pelo High Park, que é o maior parque de Toronto e aproveitamos para tomar um chocolate quente (esse dia pegamos senção térmica de -6ºC durante todo o dia).

23622504_1701354939939229_8910305664034611074_n

Depois de uma boa caminhada, partimos para a Spadina Av. onde fica a Chinatown, aproveitamos para visitar o beco do Graffit Alley, e a região aonde fiquei hospedada em 2015 quando realizei um intercâmbio curto de inglês. (infelizmente o hostel foi vendido e demolido). – Entramos numa Dollarama para comprar meias e palmilhas pois estava tão frio que os dedos dos pés estavam congelados. Esquentamos por dentro com um café e partimos para conhecer a University Avenue e o prédio da Assembleia Legislativa da cidade.

Por fim, já de noite, fomos ver a CN Tower e encontrar um amigo nosso na cervejaria Amsterdam que fica na beira do Lake Ontario. Adorei o local e as cervejas! (deu pra sair alegrinha)

 

Dia 4: 18/11/2017 (sábado)

Dia super chuvoso!!!23621630_1698704426870947_4559534619865192720_n Aproveitamos para tomar um brunch as 10h no mesmo Diner do

 

dia anterior.

Neste sábado frio fomos primeiro à Casa Loma mas prefirimos não entrar. Depois batemos perna no centro, passamos na Catedral St. James e fomos também ao St. Lawrence Market. Este dia já sabíamos que íamos ao Toronto Christmas Market a noite e estávamos nos poupando um bocado. Além da chuva, estava frio e, por isso, aproveitamos bem as cafeterias da cidade para relaxar e esquentar.

As 17h, já noite, saímos para o Mercado de Natal que acontece anualmente no Distillery District, um bairro antigo e charmoso na velha Toronto.

O lugar é cuidadosamente montado e o ar Natalino está presente nas ruelas de pedra do local. Comemos muito, ouvimos coral de Natal, batemos muitas fotos e no fim entramos na Mill St. Brewery que é uma Cervejaria local muito famosa com um bar aconchegante e descontraído. Dia perfeito!

DO2KiG7VwAAd-GA

Dia 5: 19/11/2017 (domingo)

Último dia, infelizmente…

Café rápido no Tim Hortons, fomos apreciar os prédios históricos da Universidade de Toronto (UofT). O dia estava ensolarado e parte das ruas estavam travadas para a Passagem do Papai Noel: a famosa The Santa Claus Parade.

uoft_uc-east_300dpi.jpg

Esse dia não programamos nada. Saímos curtindo a cidade, andando calmamente sem ansiedade.

Curtimos uma boa parte da Parada no centro da cidade, depois fomos nos deliciar com o último Poutine no recomendado Smoke’s Poutinerie , andamos bastante nos velhos Street Cars e demos aquela última passadinha no mercado, é claro.

Por fim fomos abençoadas com a neve aparecendo em Toronto e deixando nossos cachecóis cheios de floquinhos brancos!

Foi hora de arrumar as malas e partir pro aeroporto.

23845541_1413634452087596_4306351402429324785_o

 

Observações:

As pessoas sempre me perguntam se vale a pena comprar coisas no Canadá em comparação com os Estados Unidos.

Talvez. Na maioria das vezes não.
Apesar do dolar canadense custar menos que o americano, lá pagamos imposto sobre tudo (menos comida) e nos EUA não! Sem contar que no Canadá o mesmo produto custa um pouquinho a mais que nos EUA.

 

Atrações:

Nesta viagem curta decidimos não gastar com os passeios turisticos da cidade.
Quando eu fui em 2015 para Toronto, fiquei um mês e pude aproveitar o CityPass para passear em varios locais, mas desta vez o tempo era curto e prefirimos explorar a cidade. De qualquer maneira, fica alguns preços aí para vocês terem uma ideia:

CN Tower: CAD$ 36 + imposto 13% (por pessoa)
Aquario Ripleys: CAD$ 35  + imposto 13% (por pessoa)
Royal Ontario Museum: CAD$ 20  + imposto 13% (por pessoa)
Casa Loma: CAD$ 24  + imposto 13% (por pessoa)
Toronto Zoo: CAD$ 23

Citypass com todas essas atrações: CAD$ 86  + imposto 13% (por pessoa)

Anúncios