Tem mais de dez dias que tento escrever este texto. Mas não é um ato de agradecimento e nem de “bichisse”… é só o que senti e que gostaria que vocês soubessem.

Vocês sabem o quanto sou distante, na minha… que não procuro o tempo todo, não fico em cima, não marco no Face e nem mando Whatsapp sempre.

É de mim essa coisa de ser livre e dar liberdade ao outro. É de mim esse lance de querer estar sempre perto, mas distanciar na hora que é preciso para não enjoar, não estressar… 

Além de vocês quatro, eu tenho mais duas amigas muito importantes (Anne e Mariana), mas que me conheceram adultas já e além de ter um sentimento enorme, é diferente do que sinto por vocês.Tata e Titi

Thaís me conheceu aos 7 anos, Francy com 11. Me viram crescer em Campo Grande, questionaram minha dúvidas, participaram da transição da infância para adolescência, íamos ao bailes, tomávamos tereré na rua, brincamos de escolinha, bicicleta, compartilhamos os mesmos namoradinhos…

Milena se aproximou no primeiro dia de aula do Ensino Médio, Clarissa chegou desconfiada… tínhamos 15 anos, em Brasília… partilhamos almoços, acompanharam meus primeiros passos na música, dos perdidos, dos vinhos, das gincanas escolares… a transição da adolescência para a vida adulta…

KK e Mi

A vinda de Tata e Titi e a participação integral de KK e Mi em meu casamento, despertou em mim um sentimento de gratidão. Grata aos Deuses por me proporcionarem amizades tão concretas e verdadeiras, que as vezes nem sei se mereço.

E me perguntei… Será que eu faria o mesmo? Será que me desprenderia de todos os compromissos, família, namorados, trabalho, dinheiro para doar-se a uma amiga???

 

Que sentimento bom. Sim. Eu faria. Por vocês, eu faria!

 

Queria que soubessem o quanto me senti feliz com o que senti e com a presença de vocês ao meu lado. Queria que soubessem que amo vocês, minhas amigas, minhas irmãs.

Anúncios