EXIGENTE – Terça do Poema (18)

Vejo que o bom mesmo seria amar você,
mas no amor sou exigente!

O melhor seria me entregar totalmente à você e deixar acontecer,
mas, no amor sou egoísta!

Se um outro alguém faz um agrado e não sai como eu gostaria
o que levo é a intenção, mas no amor não!

No amor sou egoísta e exigente!

No amor eu quero tudo e um pouco mais,
quero o mimo que não tive quando criança,
e a graça de ser tratada como mulher,
quero o que tenho, o que sobra e o que falta,
quero a saudade e o tédio de estar junto,
quero a falta de ar e aquele querer que não me faz mal,
quero as brigas sadías e o ciúme enlouquecedor,
 quero exageradamente carinho e o “não fique no meu pé”,
quero a liberdade e a prisão, quero corpo e coração!
Posso ser uma pessoa agradável e compreensível; mas no amor não!

 
“Só quero alguém que eu acredito que combine comigo. Prefiro o simples ao complexo, prefiro risos do que explicações filosóficas, prefiro a sinceridade ao invés do eufemismo.”

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s